Na última sexta-feira (18) um grande marco para a Cáritas Paraná foi efetuado: a posse do Conselho Estadual de Assistência Social – CEAS, com a representante do estado, Érica Francine Pilarski Clarindo, da Cáritas Diocesana de Ponta Grossa (PR).  O ato aconteceu no auditório da Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, colocando como conselheiros da sociedade civil 15 titulares e 15 suplentes, os quais permanecem em gestão de 2014 a 2016.

Os conselhos são instancias de controle social e de participação popular, um espaço onde a sociedade civil, como organizações não governamentais, trabalhadores do 3º setor e usuários, participam de discussões conjuntas e deliberam sobre assuntos da política pública, como programas, projetos e repasse de recursos de interesse de toda a sociedade.

A importância para Cáritas/PR participar deste espaço é estar presente e debatendo sobre o controle social da política da Assistência Social, bem como atuando na construção de políticas públicas que possam atender os interesses e demandas da população em geral, principalmente a mais vulnerável. “A Cáritas acredita que o Conselho é um espaço legitimo para estarmos qualificando e ampliando a democracia participativa”, cita Amauri Mossmann, secretário-executivo da Cáritas/PR.

Assistência social é uma política pública, um direito do cidadão e dever do estado. Faz parte do tripé da seguridade social, juntamente com a saúde e previdência social, e é totalmente gratuita e de direito de quem dela necessitar. A Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) organiza a política de assistência social de forma descentralizada e participativa, composta pelo poder público e sociedade civil. Já o Sistema Único da Assistência Social (SUAS) vem da organização e da oferta de serviços em todo o Brasil, baseada na Política Nacional de Assistência Social.

 Por Rafaela Bez, estudante de jornalismo e voluntária de comunicação da Cáritas/PR e Amauri Mossmann, secretário-executivo da Cáritas/PR

No related posts.