O direito ao voto no Brasil foi um processo longo de conquista de direitos e superação do machismo teve muita luta, reinvindicação e mobilização. Dia 3 de novembro é o dia do Direito de Voto para Mulher no Brasil, tem o intuito de homenagear as mulheres que batalharam para conquistar o direito à cidadania, isso significa comemorar a democracia e igualdade.

A primeira mulher eleita para o cargo de prefeita, no Brasil e na América Latina, foi Luíza Alzira Soriano Teixeira, em Lajes (RN), em 1929. Seu mandato foi curto, apenas 7 meses, uma vez que após a Revolução de 30, por não concordar com o governo de Getúlio Vargas, perdeu seu mandato.

Em razão da interpretação da Constituição Republicana de 1891, que considerava cidadão apenas o homem, a mulher apenas conquistou o direito ao voto em 1932. A primeira mulher eleita para o cargo de deputada federal foi Carlota Pereira de Queiroz, médica paulista. Berta Lutz, cientista e feminista, primeira suplente do Distrito Federal, assumiu o mandato em 1936.

A conquista do direito ao voto, com previsão constitucional, foi fruto de muita luta das mulheres. Mais de 80 anos após a conquista deste direito, as mulheres já representam mais de 51% do eleitorado. Todavia, isso não se reflete no número de mulheres que são mandatárias. Segundo estudos da ONU, em relação ao número de mulheres no parlamento, o Brasil está em 120º lugar.

As cotas de mulheres candidatas – 30% – apesar de poder proporcionar inclusão da mulher ainda precisa ser melhor fiscalizada, basta ir aos relatórios de eleição e verificar quantas mulheres não receberam nenhum voto. Existem casos nos quais as mulheres nem sabiam que eram candidatas, apenas foram incluídas para cumprir cota.

As mulheres estão em cargos de execução, estão nas bases, tanto das instituições do poder público quanto de instituições da sociedade civil, porém são minorias nos cargos de chefia. O machismo ainda é a maior arma contra as mulheres que assumem cargos de comando. Veja-se as agressões sexistas contra a presidenta que sempre veem à tona quando alguma crítica quer ser lançada em relação à sua gestão.

Ainda há muito para se conquistar em relação à participação política das mulheres, não podemos esquecer que as mulheres são 51% do eleitorado, porém representam menos de 10% do Congresso Nacional.

Escrito por: Tailaine Cristina Costa

No related posts.