A humanidade tem como missão organizar as relações socioeconômicas e ambientais. O atual formato induz à deterioração do meio ambiente. Não é possível ignorar a dimensão dos problemas provocados por atividades ligadas a certos setores produtivos e pelo consumismo sobre a natureza.

A realidade econômica atual não justifica aumentar os riscos de destruição e poluição da Área de Proteção Ambiental (APA) da Escarpa Devoniana. Há processos de produção menos impactantes para os Campos Gerais do Paraná.  O que estamos vivenciando é uma crise humanitária global e o Paraná deve se contrapor a isso, promovendo a PAZ.

A Escarpa Devoniana congrega o Patrimônio Cultural com o Patrimônio Natural e esses conceitos conjugados possibilitam a defesa da vida. É neste sentido que as entidades sociais proclamam defender a atual APA da Escarpa Devoniana.

A população paranaense entende a importância da APA da Escarpa Devoniana no processo harmônico do desenvolvimento social, econômico e conservação da natureza, garantindo assim a produção da agricultura familiar.

Solicitamos a retirada do Projeto de Lei nº 527/2016 – em trâmite na Assembleia Legislativa do Paraná – que pretende reduzir a APA em quase 70%. Essa defesa é em favor da vida e das águas que abastecem rios como o Iapó, Pitangui, Tibagi, região dos Alagados e o Vale do Ribeira, além dos mananciais de água subterrânea, como também em defesa do seu povo. Em grandes períodos de seca a área da APA da Escarpa Devoniana garante a qualidade da água.

Esperamos que Vossas Excelências, diante de tantos questionamentos de ordem ambiental, econômica e jurídica, observem os males deste projeto que carece de transparência, a toda população impactada.

É necessário que haja participação coletiva ouvindo todos os setores econômicos envolvidos, como turismo, indústria, pequenos e médios agricultores, cooperativas, entre outros. Em momento algum a sociedade se coloca contra o desenvolvimento. Pelo contrário, luta por uma economia firme e ambientalmente sustentável.

Temos a certeza que Vossas Excelências, na condição de parlamentares,  entenderão a devastação que este Projeto de Lei pode causar. Rejeitando a redução da APA estarão dando um profundo testemunho em defesa da vida.

A decisão pesa sobre os ombros de Vossas Excelências.

Esperamos que essa carta possa sensibilizá-los sobre o sentimento pela proteção do patrimônio natural.

Ponta Grossa, Primavera de 2017

No related posts.